Plantão ou não Tire sua própria conclusão!

Que futuro vai ter a nação?
Se feito por seguidores da televisão
Alguém avise ao presidente que revolução
Só se for dentro da escola
Pra acabar com cotas e esmolas
Nós queremos educação
E não esse lixo da televisão

domingo, 7 de fevereiro de 2010

O que significa ser de esquerda hoje?





As experiências enganam e os enganos mais que aparentam, adquirem foro de verdade e quais revelações inauditas proliferam-se na velocidade da luz .Assim a maledicência sobre casos amorosos,perjúrio a incriminar honestos em supostas falcatruas a intriga a despir a moral alheia,sem que o inconfidente se dê conta de sua falta de ética. As orelhas ardem ao captar a informação apimentada que na boca se transforma em acido deleite, logo transmitida naquele tom sigiloso, alcoviteiro, que lhe imprime maior agilidade divulgativa.
“Agora faço minha as palavras de frei Beto. “ Onde não menosprezo a militância partidária” agora são eles que estão no poder um partido tendencioso que incorpora vícios de igrejas,sem o santo proveito das virtudes,Estruturam-se hierarquicamente,estabelecem mandamentos inquestionáveis,culpabilizam infiéis,exigem dizimo,convencem adeptos a crê que a voz da autoridade profere a verdade.Alguns se aglutinam em torno de um líder insensato como papa sem lhes neguem o dom da infalibilidade, além de dirigentes que se consideram cardeais e bispos. Hoje vejo só “militosnto”, é ridículo ver “militontos”no poder se gabarem de atuar em diferentes frentes trincheiras ,sindicatos,em órgãos públicos –sem demonstra eficiências em nenhuma delas. Em suma que diabos de homens e mulheres são esses que frente ao abalo do sistema ,não trazem em si a convicção,de valores subjetivos,capazes de manter acesa a vocação revolucionaria?O que é ser militante de esquerda ? É manter viva a indignação e engajar-se em prol de mudanças que faça cessar a marginalização e a exclusão.Segundo o nosso critério de partido comunista,jamais aceitar a desigualdade social como tão natural quando o dia e a noite,como faz a direita,É uma aberração o contraste entre a opulência e a miséria.Ninguém escolhe ser pobre,sobreviver privado de bens elementares á dignidade,como alimentação,saúde,educação moradia e trabalho. “O bicho que Manuel bandeira viu revirar o lixo,e descobriu tratar-se de um homem”,é o resultado de uma estrutura social e injusta, Quantos vivem nas ruas e comem do lixo aqui em Fortaleza?A riqueza de uns poucos faz a pobreza de muitos.Somos todos filhos da loteria biológica.Não escolhemos a família e a classe social em nascemos.Ter escapado da pobreza não é prêmio,é responsabilidade para com aqueles que não tiveram igual sorte.
O militante de esquerda é vulnerável a erros. Erra-se movido pela presunção, pela arrogância, pela ambição desmesurada. Erram-se pela falta de contato direto com os que são a razão de ser de sua causa os pobres. Erra - se ao deixar-se contaminar pelo vírus social-democrata,cujos principais sintomas são usar métodos de direita para supostamente obter conquistas de esquerda e em caso de conflito,desagrada aos pequenos para não ficar mal com os grandes.”A cabeça pensa onde os pés pisam”Como ser de esquerda sem sujar os sapatos lá onde o povo vive,luta,sofre,alegra-se e celebra crenças e vitorias?Teoria sem pratica é empulhação.
Hoje vejo companheiros de luta ,debaterem, não apenas para direita, mais sobretudo á indiferença,companheiros que outrora arrotavam teorias marxistas,apontavam nos colegas desvios e vacilações,acreditavam-se portadores da chave do templo de Delfos da historia.Até que encontravam a chave do cofre de uma boa remuneração salarial,uma função pública confortável,um posto de executivo na prefeitura de fortaleza. Esses disseram adeus as armas e ás idéias, ás teorias e aos companheiros. Agora, do alto de sua alpina omissão frente á desigualdade social miram de binóculo a nós, os equivocados, os dinossauros, essa espécie arcaica que insiste em sobreviver à destruição causada pelo meteoro desabando com muro de Berlim.
Hoje envergonham-se do próprio passado,evitam ferir a boca com a palavra socialismo,tentam se convencer fora do mercado livre não há salvação,esse mercado que favorece um terço da humanidade e condena o restante á exclusão social.Como o velho ditado dizia ,”vêem o cisco no olho alheio sem enxergarem o camelo no seu próprio olho.”
Um militante de esquerda pode perder tudo – a liberdade, o emprego, a vida, Menos a moral. Ao desmoralizar-se, enxovalha a causa que defende e encarna.
Presta um inestimável serviço á direita, a exemplo do que ocorreu no escândalo dos financiamentos do PT, envolvido com dinheiro escuso destinado a partidos políticos, como veio à luz em 2005.
Há pelegos disfarçados de militantes de esquerda. É quem se engaja visando, em primeiro lugar a sua ascensão ao poder, Em nome de uma causa coletiva busca como prioridade, o interesse pessoal. E sente-se humilhado ao perder o poder ou parcela dele.Ora o autentico militante- como Jesus,Gandhi,Che Guevara- é um servido,disposto a da a vida para que outros tenham vida,não se orgulha de esta no poder,nem perde a auto- estima ao retorna as bases.Não se confunde com a função que ocupa.Sem”voltar as fontes”não se mantém acesa a mística da militância.É preciso debruçar a historia da esquerda,conhecer seus erros e acertos,ler biografias e autografias. E preferir o risco de erra com os pobres a ter a pretensão de acerta sem eles. Ao conviver com eles, descobre-se que carregam os mesmo vícios encontrados nas outras classes sociais. Não são melhores nem piores que os demais seres humanos. A diferença é que são pobres pessoas privadas injusta e involuntariamente dos bens essenciais á vida digna.
Um militante de esquerda não negocia o direito dos pobres e sabe aprender com eles. Defende sempre o oprimido, ainda que aparentemente ele não tenha a razão.
São tatos os sofrimentos dos pobres do muno que não se podem esperar deles atitudes próprias de quem recebe uma educação refinada. Em setores da sociedade, há corruptos e bandidos. A diferença é que, na elite, a corrupção se faz proteção da lei e os bandidos de colarinho branco são defendidos por mecanismos jurídicos e econômicos sofisticados, que permite, por exemplo, um especulador levar milhões de pessoas á penúria.
Na militância, jamais devemos espera elogios de quem favorece a opressão dos pobres.


Paulo Sérgio Lopes da silva